IBRACON - Instituto dos auditores independentes do Brasil

IBRACON - Instituto dos auditores independentes do Brasil IBRACON - Instituto dos auditores independentes do Brasil

Início Loja Virtual TV Ibracon Fale Conosco

Notícias > Notícias do Mercado

Terça-feira, 15 de Maio de 2018

Dados fracos de investimento e varejo da China em abril sugerem perda de força da economia

Por Kevin Yao e Fang Cheng

Tamanho do Texto: a A

A China divulgou dados de investimentos e vendas no varejo em abril mais fracos do que o esperado, prejudicando as perspectivas econômicas mesmo com as autoridades tentando enfrentar os riscos da dívida e evitar a disputa comercial com os Estados Unidos.
 
O investimento em ativo fixo registrou o crescimento mais fraco desde 1999 enquanto o ritmo das vendas no varejo enfraqueceu para a mínima de quatro meses, sugerindo que a esperada desaceleração na segunda maior economia do mundo pode finalmente estar acontecendo.
 
O crescimento do investimento em ativos fixos desacelerou a 7 por cento entre janeiro e abril sobre o ano anterior, contra expectativa de ligeira queda para 7,4 por cento e 7,5 por cento entre janeiro e março.
 
O crescimento do investimento no setor privado moderou para 8,4 por cento, de 8,9 por cento nos três primeiros meses. O investimento privado responde por cerca de 60 por cento do investimento total na China e se recuperou neste ano conforme os gastos das endividadas estatais desacelera.
 
Já as vendas no varejo aumentaram 9,4 por cento em abril, contra expectativas de alta de 10,0 por cento e ritmo de 10,1 por cento em março.
 
O ponto forte foi a produção industrial, que cresceu 7,0 por cento em abril, informou a Agência Nacional de Estatísticas, superando a expectativa de alta de 6,3 por cento e ante mínima de sete meses de 6,0 por cento em março.
 
“A atividade industrial foi impulsionada pelo relaxamento dos controles de poluição (impostos durante o inverno). Mas há sinais no restante dos dados de hoje de que a economia está perdendo força”, disse o economista sênior da Capital Economics Julian Evans-Pritchard em nota.

Fonte: Agência Reuters - 15/05/2018
 
 

Fechar [X]

Indicar a um amigo!

Fechar [X]

Enviar a um amigo!