IBRACON - Instituto dos auditores independentes do Brasil

IBRACON - Instituto dos auditores independentes do Brasil IBRACON - Instituto dos auditores independentes do Brasil

Início Loja Virtual TV Ibracon Fale Conosco

Notícias > Ibracon na Mídia

Terça-feira, 12 de Janeiro de 2016

Perdas com fraudes chegam a 5% do faturamento

Por Gilmara Santos

Tamanho do Texto: a A

Reduzir fraudes nas empresas é um dos principais desafios de gestores em todo o mundo. A estimativa, conforme a Association of Certified Fraud Examiners (ACFE), é que as organizações percam cerca de 5% do faturamento devido a fraudes, o que, projetado para o Produto Global Bruto, equivale a US$ 3,7 trilhões desviados anualmente no mundo. A ACFE existe desde 1996 e, no ano passado, analisou 1.483 casos de fraude.

A pesquisa apontou que, na origem da detecção desse tipo de desvio, estão as denúncias feitas por funcionários das próprias organizações, a auditoria interna e outros sete itens até chegar à auditoria externa. "A auditoria independente contribui para dar mais transparência, o que ajuda a coibir as fraudes, mas vale destacar que o combate às fraudes cabe à própria companhia", destaca Geuma Nascimento, da TG&C.

Ainda segundo o estudo, as principais fraudes são a apropriação indevida, a corrupção e demonstrações contábeis corrompidas. Especialistas destacam que, diferentemente do erro, a fraude é mais difícil de ser detectada, já que o erro é involuntário e deixa pegadas que a auditoria independente pode rastrear. Já a fraude é intencional e explora oportunidades não blindadas pelo sistema de governança da empresa.

A expectativa, conforme destaca a diretora da área de firmas e auditoria de pequeno e médio portes do Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Ibracon), Mônica Foerster, é que haja aumento da busca por suporte de auditores também por parte das pequenas empresas, com o intuito de reduzir os riscos da organização.

Além dos auditores, contadores também podem atuar para evitar fraudes. "O profissional habilitado para fazer cumprir as normas legais nos registros, controle e nas demonstrações econômicas e financeiras é o contabilista. Daí o papel fundamental que ele exerce em favor da sociedade", afirma o advogado Miguel Silva.

"Há um processo em curso, que não tem mais volta, que é o da transparência e da governança corporativa. As empresas passarão a enxergar a contabilidade como fundamental para o negócio", diz o diretor-executivo da NTW Brasília, Ricardo Passos.

Além disso, os contadores terão o papel de dá suporte às pequenas e médias empresas que também estão convergindo com as normas internacionais. "Se as empresas não tiverem uma contabilidade em ordem podem perder grandes oportunidades de negócios", afirma Passos.

Fonte: DCI-12/01/2016

Próximos cursos

Fechar [X]

Indicar a um amigo!

Fechar [X]

Enviar a um amigo!